terça-feira, 28 de fevereiro de 2006

Em tempo de Paixão, eles vão enfrentar as regras...

Vinho Tinto e Carne Assada, todas as Sextas Feiras.

Estreia, Quarta-Feira de Cinzas

A VINICULTUNA DESAFIA A QUARESMA

Enfrentando-os com a espada desembainhada, ele disse - XI

- Sois Homens ou sois ratos?
- Senhor, que tristeza. Porque pretendeis comparar-nos a rastejantes animais. Porque sois de linhagem superior à nossa? Porque é de seda a vossa capa, e as nossas de lã? Porque degustais o vosso vinho francês, e nós engolimos o que nos servem nas tabernas? Tende vergonha. Escutai os ventos que chegam da Europa e nos dizem que todos os Homens são iguais. O Príncipe e o Miserável, o Senhor, e o Servo, o Cão e o Gato. Liberdade, Igualdade, Fraternidade. Fazei destas palavras a vossa forma de apresentação, e não essa questão que nos colocastes que envergonha a raça humana. Não é o sangue que corre nas vossas veias igual ao que nos enche as artérias? Embainhai a espada. Não a levantarás contra o teu semelhante.
- Senhor, não façais caso. Fica sempre assim. Esteve a beber.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2006

Carnaval

Follow the light.
Forget the white rabbit...

domingo, 26 de fevereiro de 2006

Digressão por terras de nuestras hermanas

Nos próximos dias 9, 10, 11 e 12, realizar-se-á a digressão de tuna a Santiago de Compostela. Como noutras, os custos serão totalmente patrocinados, em regime de pensão completa.

Horário da saída a confirmar.
Programa a descobrir.


PS: Se procuras um grupo académico que te permita fazer uma viagem por ano de borla a um local exótico, encontraste!

Ensaios e afinações

Todas as quintas-feiras, quinta-feiras e quintas-feira, às 18h, no Bar de Biomédicas com instrumento afinado.

Neste próximo ensaio pede-se que cada caloiro apareça com as músicas "Olá Copo", "Mentirosa" e "Adeus" sabidas, e copiadas à mão três vezes.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2006

Esperando surpreendê-los, desembainhou a espada e gritou - X

- Sois Homens ou sois ratos?
- Senhor, que disparate!
- Não vedes que somos cães!
- Escutai como uivamos à Lua!
-Aúúúúúúúúúúúúúúúú!
-Aúúúúúúúúúúúúúúúú!
-Aúúúúúúúúúúúúúúúú!
-Aúúúúúúúúúúúúúúúú!
-Aúúúúúúúúúúúúúúúú!

Dando um passo em frente e apontando-lhes a espada, ele disse - IX

- Sois Homens, ou sois ratos?
- Senhor, é uma bela lâmina.
- Caístes nas boas graças de um armeiro de Toledo?
- Por favor, não a sujeis nos nossos corpos...
- ...Somos homens, sim,...
- ...Mas vivemos nos esgotos...
- ...e foi justamente a hora da descarga.

Hoje Foi Um Dia de Sorte - VI

...despejei o saco dos remédios da velhinha sobre a escrivaninha, e o vi o processo aberto encher-se de uma substância granulosa acastanhada. Exclamei "areia!", mas levei um À boca. Era chocolate moído que estava ali há não sei quanto tempo!

Hoje foi um dia de azar

Acordaram-me ainda não eram oito horas, e quando depois de responder ao solicitado, fui dar conta da minha descarga matinal, mais uma vez, não havia papel. Tenho a certeza que num ano já tive de limpar mais vezes o cu ao papel grosso rude e não absorvente de limpar as mãos, do que o somatório ao longo dos anos de todas as outras pessoas do serviço.

Com a ponta da espada e a voz a tremer cada vez mais, ele repetiu - VIII

-Sois Homens ou sois ratos?
- Buuuuuuuuuurp!
-Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!
-Oh!Oh!Oh!Oh!Oh!Oh!
-Eh!Eh!Eh!Eh!Eh!Eh!
-Uh!Uh!Uh!Uh!Uh!Uh!
-Ih!Ih!Ih!Ih!Ih!Ih!
- Perdoai-nos, senhor, não sei se é mais porco o que exprime sonoramente a sua peristalse, se os que encontram nisso motivo de regozijo.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2006

Habemus Titlum

"Fodido", Tuno da Vinicultuna de Biomédicas - Tinto vem por este meio comunicar a sua decisão (após discussão com as suas diferentes personalidades), de que durante os próximos 15 dias de cedência do título por empréstimo ao con-tuno "Mineteiro" , adoptará o nome "Amália".

Cede-se por empréstimo

"Fodido", Tuno da Vinicultuna de Biomédicas - Tinto vem por esta forma aceder ao pedido do seu Con-Tuno e Honorário Carlos "Mineteiro" e ceder-lhe o seu nome de "fodido" e a apetitosa variante "fodunt" por empréstimo, pelo período de 15 dias, a partir do presente, de forma a que este possa tirar partido de todos os privilégios inerentes ao dito título. Caso seja de flagrante interesse para ambas as partes, o período poderá ser reduzido ou ampliado.
Reservo-me contudo ao direito de escolha do meu título para os próximos 15 dias, que poderá ser uma "troca por troca", caso opte pelo nobre título de "Mineteiro" ou um título que se adeqúe mais às minhas necessidades momentâneas, desde que, em prol dos interesses da Vinicultuna de Biomédicas - Tinto.

A
Vinicultuna
não
é
uma
primitiva,
é
uma
derivada.



quarta-feira, 22 de fevereiro de 2006

Mal-me-quer, Bem-me-quer, Muito...



O segredo é jogar com trevos.
Quando sai "Pouco", dá sorte.

Nota: original de uma carta para a nossa feiticeira de Coimbra

Com a espada em riste, com a ponta a tremer muito, ele disse, e a voz também tremia - VII

- Respondei! Sois Homens, ou sois ratos!
- Buuuuuuurp!
- Perdoai-nos, senhor, somos porcos.

Irmãos Catita


Caros amigos, caso ainda não saibam, os nossos companheiros do vinho e da música - Irmãos Catita - vão actuar na Casa da Música no próximo dia 24, 6ª feira pelas 23h. O bilhete são 4€ para jovens como nós. Venho de Lisboa directamente para o evento e quem sabe, para um copo com vocês após o espectáculo. Aqui fica a sugestão...

terça-feira, 21 de fevereiro de 2006

lamúrias

hoje voltou-me aquela tosse de cão vadio
hoje andei outra vez metido nas traseiras do café à beira mar
hoje o vento trouxe-me areia para dentro do casaco
e quando acordei vários cães da praia repousavam à minha volta

desta vez não volto

voltei!

a vinicultuna protege os audazes

Desembainhando a espada uma vez mais, ele disse - VI

- Sois Homens ou sois ratos? Puxai das vossas espadas! Tentai atingir-me!
- Senhor, por favor, peço-vos que não repitais essas palavras, não as profirais tão alto.
Contra mim falo, somos gente do pior. Somos suficientemente canalhas para pegar nas vossas palavras, as distorcermos numa metáfora ordinária, desbragarmos as calças, empunharmos as pichas, e cobrirmo-vos da mais fétida urina.

Pede-se Emprestado

"Mineteiro", Tuno Honorário da Vinicultuna de Biomédicas-Tinto, vem por esta forma requerer ao seu con-Tuno Juvenal Genoval "Fodido", este seu último nome, por precisar dele hoje e nos próximos dias.
Em troca, e se for do agrado do con-Tuno Juvenal, o requerente cede o seu próprio título, de que não fará uso enquanto ostentar nome requerido.

Obrigado.

Desembainhando a espada, ele insistiu - V

- Sois Homens, ou sois ratos?
- Eu sou um Homem!
- Eu sou um rato.
- Senhor, não façais caso. Perdoai-nos, estamos todos borrachos.

domingo, 19 de fevereiro de 2006

Há Dias Descobri que...

Quero Ser Figura Típica

Hoje acordei, olhei-te e decidi
Dedicar-te a vida inteira, ó Porto
Pois se em vida, der vida a ti,
Aqui pairarei depois de morto.
Quero ser parte integrante
Tua voz, tua cor, cidade rica.
Daí digo, quando for grande,
Quero ser figura típica.

Entrar no autocarro, ir da Praça até ao Fim
A Cantar e rir em verso como o Senhor do Vale
Posso ser o motorista que não ouve mas diz sim
Ou o senhor que vai de pé, e lhe diz o que está mal.
*
Quero sentar no meu táxi, no capot apanhar sol
Quero tropeçar na rua, ser alegre borrachão
Ou àquele dizer piadas, ser malandro de urinol
Ou o papagaio loiro que repete o palavrão
*
Ser Avô que canta as Pombinhas da Catrina
Atirei o Pau ao Gato e outras canções diferentes
...Mas... porque [também] decidi
Que finado te quero aqui,
Varina,
Venderei fruta no Bolhão se estiveres na banca em frente

Empregado preguiçoso, o patrão está para fora
Fecha o tasco para o cigarro, fecha o tasco para o arejo.
Ser o tolo conhecido, canta o galo às meias-horas
Anjo azul lá no cantinho do painel de azulejos.
*
Mentiroso gabarola “comigo ninguém se mete”
O amigo agitador “corro com todos a estalo”
Mais pacato, Homem-Estátua sentadinho à Garrett
Braço em riste, perna aberta como o “Gajo do Cavalo”
*
Amola-Tesouras e Navalhas, com a gaita traz a chuva
Ou pelo passeio descalço, tiracolo, o ardina
...Mas... porque [também] decidi
Que finado te quero aqui,
Mesmo prostituta,
Escolho ser triste solitário à tua espreita na esquina

Um polícia de bigode, prestável e educado
Cavalheiro à moda antiga, às senhoras galanteios
Ser viúvo assumido, contristado, sofredor
Chorar em tons vermelhos, a derrota do Salgueiros
*
Ser velho espreita-suecas no banco de jardim
Velho-espreita-andaimes, costela de mestre de obras
Ser velha carregada, de pregão boli-berlim
Ou velha carregada, de pregão líííngua da sogra.
*
À tarde trabalhador em sorna de tripa cheia
À noite, embriagado, ser o teu pior poeta.
...Mas... porque [também] decidi
Que finado te quero aqui,
Sereia,
Serei tritão tatuado no coto sujo do maneta.

Namorado compostinho em passeio de domingo
Mão na mão da namorada, o ouvido no relato
O pé ao Engraxador, menos tinta que afinco
Pescador do rio Douro, mais tainha que pescada
*
No quiosque do Piolho, quero ser como o Tozé
“Boa tarde. O que deseja? Não pode ler o jornal!”
Ser um menino pequeno, corre a pomba a pontapé
Que vai sujar um beijo furtivo na ponte do Carregal
*
Puto sujo e reguila, que quando perde chora,
Homem que quando aperta urina na viela
...Mas... porque [também] decidi
Que finado te quero aqui,
Donzela, senhora,
Serei Tuno em serenata, à tua janela, a qualquer hora.

Porto, 19 de Fevereiro de 2006, data dupla efeméride,
Para a Tuna, e para Ela

Caso Clínico - II

João? César? Osvaldo? Rolando? Ulisses?

A Dona Elsa é mouca!

Batendo com a espada numa pedra para chamar a atenção, ele disse - V

- Sois Homens ou sois ratos?
- Perdoai-nos, senhor, se vos confundimos. Sofremos de distorção das nossas personalidades.
- Ora queremos apertar-vos vigorosamente a mão...
- ...ora ajeitamos o corpo de modo a que nos possais fazer festas entre o queixo e o pescoço.

sábado, 18 de fevereiro de 2006

Brandindo grosseiramente a espada, ele gritou - IV

- Então? Sois Homens ou ratos?
- Somos ratos, senhor.
- Eu sou o Rato-que-Roeu-a-Rolha-da-Garrafa-do-Rei-da-Rússia.
- Eu sou o Rato-que-Bebeu-o-Vinho-da-Garrafa-do-Rei-da-Rússia.
- E eu sou o Rato-que-Encheu-de-Urina-a-Garrafa-do-Rei-da-Rússia.
- E eu o Rato-que-Voltou-a-Colocar-a-Rolha-Roída-no-Gargalo-da-Garrafa-do-Rei-da-Rússia.
- E Vós, senhor, porque estais tão furioso? Será possível que sejais o Rei da Rússia?

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2006

Personalidades

"O grande problema dos intelectuais é que só se relacionam com intelectuais. E é necessário ouvir o povo."

Agostinho da Silva, Pelo seu 100º aniversário


"Só se vive no Amor e os empregos são intervalos, os intervalos da nossa vida..."

Carlos Paredes, Porque completaria 81 anos

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

Desembainhando a espada, ele disse outra vez - III

- Então, enfrentai-me. Sois Homens ou sois ratos?
- Somos ratos, senhor, mas os hábitos de má vida deformaram-nos os corpos até este triste ponto.

Encontrado por aí - a pontapés

"Não me bateria, muito menos até à morte, para defender o direito que tens de o dizer, mas concordo, inteiramente aliás, com o que dizes."

Do Manual do Cobarde

Os Nossos Valores - XXVI

"A Vinicultuna é uma entidade colectiva de utilidade pública, e isso faz confusão e raiva a muita gente."

"Se a Vinicultuna fosse uma pessoa, seria um Animal."

A notícia por que todos esperávamos | Drink red, live longer

Feb. 15, 2006— A red fountain of youth makes vertebrates, and possibly humans, live longer and feel better, according to a new study by Italian researchers on a species of short-lived fish.

Neuroscientist Alessandro Cellerino at the Scuola Normale Superiore in Pisa, Italy, and colleagues report in the February issue of Current Biology that resveratrol, an organic compound found in red grapes and wine, "prolongs lifespan and retards the expression of age-dependent traits in a short-lived vertebrate."

(...........)
A control group of 47 fish had their insect larvae meal without resveratrol. While the control and low-dose fish saw no significant benefits, the fish who received only a medium dose of the compound lived up to 27 percent longer!

Vou já cagalhão!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2006

Os Nossos Valores XXV

"A Vinicultuna tem a noção do rídiculo. No entanto, sente-se bastante confortável com ele."

"Os Tunos da Vinicultuna bater-se-ão até à morte pela honra das suas donzelas. Já a sua própria honra tem menos que esperar..."

Um Homem Na Cidade...

"Eu sou o homem da cidade
que manhã cedo acorda e canta,
e, por amar a liberdade,
com a cidade se levanta.

Vou pela estrada deslumbrada
da lua cheia de Lisboa
até que a lua apaixonada
cresce na vela da canoa.

Sou a gaivota que derrota
tudo o mau tempo no mar alto.
Eu sou o homem que transporta
a maré povo em sobressalto."

José Carlos Ary dos Santos

Desembainhando a espada ele disse -II

-Enfrentai-me. Sois Homens ou ratos?
- Somos Homens! Eu sou um Homem do Campo.
- Eu sou um Homem de Esgoto.
- Eu gosto de navegar, sou um Homem de Porão.
- Como uso óculos, dizem que sou um Homem de Biblioteca.
- E vós, com essas cores rosa pálido, senhor? Sois decerto um Homem de Laboratório.

Notícias da Helçça II - O Festival

Decorreu no pretérito sábado o festival de música do nosso Solar. O festival consistia em tentar lembrar-se de música portuguesa que fazia as delícias da Nação na altura em que a Eurovisão parava o País, e cantá-la para gáudio da plateia. De entre as actuações destaca-se a de zé Maria, que enquanto subiu para meio das escadas (zona a que religiosamente designou de Púlpito)cantou uma rapsódia que incluia as músicas "oh minha Costureirinha", "Sobe sobe, balão sobe", "senhor, a teus pés eu confesso" e "testículos ao dependuro". Menos marcantes foram as actuações dos restantes intérpretes.

Notícias da Helçça

A proprietária do nosso conhecido solar ameaçou ontem, de forma crua e directa que iria despedir as funcionárias e meninas "Aurora" "Outrora".
Sabemos de fonte segura que foi num ataque de raiva que tudo aconteceu. Ao que parece D. Helçça terá gritado "são burras como portas! vou mandá-las as duas pra rua e meter aqui um brasileira." Ao que consegui apurar, a ideia de uma funcionária oriúnda de Terras de Vera Cruz agradou os clientes habituais. Ficou, contudo no ar a inpressão de que nada passará de um ataque momentâneo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2006

Do Início dos Tempos - III


Ainda estava este melão lá em casa.
Rodei-o com o pé e... pshhhhhhhhhhhhhhh!
A cozinha ficou agridocicada

(recomenda-se recordar o início de "Do Início dos Tempos")

Para Ti, Meu Amor



A Vinicultuna celebra o Dia dos Namorados, com o lançamento da sua colecção Vindimas-S.Martinho.

Beijinhos

A Vós, Que Aqui Entrais

Se andais em busca da verdade, da causa de todas as causas,
do Bem Maior e das certezas,
Ide procurar noutro lado.

Se procurais entender os nossos corações, medi-los
Com os vossos relógios e compassos e prever o que será deles,
Ide então por donde viestes.

Se julgais que nos podeis mudar,tratar o mal que nos consome,
e curar-nos as alegrias sem motivo,
Cuidai de por em causa os vossos julgamentos.

Mas se buscais o ledo engano do amor de uma donzela, se o vinho vos acalma as carnes, e vos levanta o espirito, e se encontrais nos braços dos vossos pares os vossos braços e a vossa força, e se pondes a vossa força nos seus braços,
Sede então bem-vindos,
Pois esta é a Vinicultuna de Biomédicas-Tinto.

sábado, 11 de fevereiro de 2006

Desembainhando a espada ele disse

- Respondei! Sois Homens ou sois ratos?
- Somos Ratos.

(uma nova série na forja)

Porque é que a Lua deixa que eu ta dê de quando em quando?

Porque a fazes sorrir no lago,
em noite de céu nublado.

(e, porque, já sabe, já se disse, quando as nuvens se dissiparem, tu a deixas ir para o céu outra vez)

De Viseu, com amor

"Das terras que meu pai lavra,
Não quero trigo nem linho,
Quero rosas, quero fados,
Quero uvas, quero vinho."


Dos painéis de azulejos das paredes da Quinta da ____________- VilaMeã, Viseu

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2006

Não sei se já repararam...

Por determinação do nosso Magister, a Vinicultuna anda 15 dias á frente do seu tempo...

Vinicultunaa fazer crescer pelos na lingua desde 1996

Grandes Frases XXVI

"Não estou de acordo com o que dizeis, mas bater-me-ia até ao fim pelo vosso direito de o fazer."

Voltaire

E Do Verão...

"Vê como o verão
subitamente
se faz água no teu peito,
e a noite se faz barco,
e minha mão marinheiro."

Eugénio de Andrade

Do Inverno se fez Verão


Hoje, no Porto.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2006

Uma Nota

Três dos últimos quatro posts ilustram que a Vinicultuna também se preocupa com a imagem...

Do Vinho e da Empatia entre Funcionários e Utentes do Sistema Nacional de Saúde -IV

Da cunha do Senhor Doutor, para a empregada das gerações da família.

"Vou ter de ficar?
Ai!, e o paizinho vai ficar sozinho com o avô?
E o Avô que agora dá tanto trabalho!
Ó Carlinhos?, e o Avô que agora só quer beber vinho!
Só diz "Dá-me vinho. Dá-me o vinho da minha quinta". E eu digo que já bebeu um copinho há bocado. "Não interessa. O vinho é meu. É da minha quinta. Quero beber"

Vede, e invejai, meros mortais!

O filme O Libertino, retrata a vida de John Wilmot, Second Earl of Rochester (e é um grande filme, com grande interpretação de Johnny Depp). Todos os Vinicultunos devem, ao menos, ler a curta biografia que vos indico no link com o nome do grande homem que inspirou o filme. É uma lição de vida para qualquer devasso e libertino que adorna a sua vida com a arte das palavras e da representação pública, afogado em álcool e sexo sem regras.
Outra das lições de vida deste senhor, é de que o preservativo é essêncial...

Grandes Frases XXV

"Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse."


Tino de Rãs

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2006

O Corso

Era uma vez um boneco de lego. não daqueles pequenos todos articulados. nem dos grandes absolutamente desarticulados. era um dos intermédios. Veio com uma moto de caixa à fente vermelha e com rodas cinzentas. era castanho com dois dentes proeminentes,partiu-se um e ficou apenas com dente e meio. Perguntei ao meu pai que animal era e ele disse-me que era uma morsa.não me lembrei bem do nome quando cheguei lá acima passou a ser o Corso. O Corso era o mais forte de todos, o grande, o mais inteligente, o líder. na sua moto vermelha e arcaica dominava os formula-uns e as naves espaciais. os carrinhos e os aviõezinhos de papel e mesmo quando vieram bonecos maiores era ele quem controlava a situação. hoje não sei dele. imagino-o dentro de um saco verde, montado na sua moto vermelha com rodas cinzentas, comandando um exército de brinquedos.

Vinicultuna na Wikipédia

A Wikipédia, enciclopédia online que recentemente e depois de uma aturada investigação, foi considerada mais fidedigna que a Enciclopédia Britânica, considera o blog Vinicultuna de Biomédicas - Tinto idéias & Lamentos, umas das referência do ICBAS mostrando a todo o mundo aquilo que todos já sabiamos... Vou já cagalhão!

Para os mais incrédulos consultar http://en.wikipedia.org/wiki/Abel_Salazar_Institute_for_Biomedical_Science/Temp

domingo, 5 de fevereiro de 2006

"A Teu Lado,...

...Sereia,
Serei Tritão-Tatuado
no coto sujo do maneta."

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2006

Ainda quero ver na Vinicultuna

1- 24horas sem parar a cantar o Afonso.
2- Travessia do Douro em cima de barris de vinho.
3- Os 2 primeiros filhos do nosso velho como tunos.
4- O discurso sobre o gato morto.
5- Conquista dos pontos estratégicos do Araújo.