domingo, 30 de abril de 2006

Grandes Frases - XXXV

"Senhor Ruano"

Escrito no programa do Sarau, pelo mesmo Senhor, que em breve acrescentarei.

Grandes Frases - XXXIV

"A vida é curta filha da puta!"

O senhor citado nos dois posts anteriores.

Grandes Frases - XXXIII

"Tu és o Futuro"

O senhor citado no post anterior, cujo nome em breve acrescentarei, para Piça Quadrada

sábado, 29 de abril de 2006

Dez coisinhas e mais uma sobre o Sarau

A maturidade artística da Vinicultuna de Biomédicas-Tinto é tal, que a actuação, de tão harmoniosa, não espelhou a enérgica discussão artística que manchou o jantar, quando a Grande Morsa deram os azeitones, e Inca teve o arrojão de responder.

É mais fácil mandar calar as pessoas que afinam as vozes no bar, do que fechar as portas da Sala de Espectáculos que dão acesso ao Hall. Sobretudo quando as pessoas que afinam as vozes no bar são da Vinicultuna.

O Tuno Honorário Mineteiro deu muitos beijinhos nas mãos de bonitas Donzelas. O Tuno Grande Morsa estava encantado com uma Canária Donzela. Não obstante, apresentou-a ao Tuno Honorário Mineteiro, que logo lhe beijou as mãos. O Tuno Fodido deu muitos beijinhos na boca de uma Donzela. Algumas Donzelas dançaram abraçadas ao Senhor do Vale, que foi o último a aparecer mas chegou a tempo e muito bemdisposto. O Tuno Fundador Cinderela e o Tuno Honorário Mineteiro cumprimentaram cordialmente alguns seus contemporâneos, membros de outros grupos da casa.

Ao fim de tantos anos de estudos observacionais, continua-se a não poder atribuir ao volume de ar movimentado pela entrada da Vinicultuna em palco, a responsabilidade pela deslocação de uma massa de pessoas para fora da Sala de Espectáculos. Enquanto o fenómeno não puder ser reproduzido de forma fiável e repetida em laboratório, continuará a atribuído empiricamente a "incómodo" e "indignação".

Sem nos querermos intrometer ou sequer sugerir que a Tuna precisa de um Coreógrafo, função até hoje desempenhada com competência pelo Técnico de Execução de Tarefas, o Senhor Nogueira, à actuação da Vinicultuna careceu um pouco de Ordem, para que o Caos fosse melhor apreendido. Por exemplo, a mole de caloiros desnudados da cintura para cima confundiu o espectador. Melhor seria que, ao contrário do que aconteceu, os caloiros dançassem as suas macaquices por trás dos tunos, de modo a que as silhuetas nobres de preto trajadas destes encontrassem contraste nos peitos alvos daqueles.

O Magister Piça Quadrada confirmou o equilíbrio da sua pessoa. Sério, leu com a gravidade do colete apertado, o solene e sensato discurso de apresentação que o seu próprio punho escrevera; Brincalhão, chamou os Finalistas à primeira plateia, desabotou o colete, curvou-se sobre o microfone, e fez uns sons de aparelhagem de som desafinada, muito engraçados.

Alguns dos melhores sons que se ouviram no Sá da Bandeira, sairam da Trompa de Água Benta, e da Gaita de Beiços de Grande Morsa. E que pena foi, que o tempo escasseasse e não tivéssemos oportunidade para escutar em palco a Flauta de Bisel que Mineteiro fez soar Hall e no WC, durante o intervalo. E assim se prova que a Vinicultuna não esqueceu os instrumentos de sopro, ou não fosse o grupo responsável pela Cruzada pelos Direitos dos Objectos.

O Senhor Nogueira e a Vinicultuna chegaram às 11 garrafas na música "Venham Mais Duas", não chegando no entanto a incrível performance para bater o recorde estabelecido num jantar na Dona Elsa, onde, ao som do Bom Vinho servido naquele estabelecimento, se atingiram as 13 garrafas. É pura especulação afirmar que, na sua forma anterior de garrafa, os cacos de vidro espalhados no palco chegariam para ultrapassar a marca.

Um vídeo amador registou a saída da Vinicultuna pelo corredor das traseiras do Sá da Bandeira, permitindo afirmar que esta se fez com perfeição geométrica superior à do Coral de Biomédicas.

E fez-se um novo amigo, um senhor da Rua das Doze Casas, que habita sozinho na mais pequenina das Doze, que perdeu 3 noites na última semana, uma com o F.C.Porto, outra com o 25 de Abril, e a 3ª com a Vinicultuna. E falou em Abel Salazar, disse duas "Grandes Frases", e escreveu outra, se augurou uma longa vida, porque vai haver sempre o "Pior Médico" que não o vai conseguir matar, e criticou a irresponsabi...lidade deste país, e elogiou a Vinicultuna.

+

A Vinicultuna continua a fazer as pessoas felizes.

quarta-feira, 26 de abril de 2006

Os Nossos Valores - XXXVI

"A Vinicultuna delicia-se com grandes confusões, mas detesta pequenos mal-entendidos, à excepção dos pequenos mal-entendidos que se transformam em grandes confusões."

"A Vinicultuna contenta-se com qualquer coisinha."

"Às vezes a gente venda os olhos às moças, e leva-as para o Nosso Espaço Gigantesco só nosso, no edifício das Biomédicas, que mais ninguém conhece, e faz lá coisas malucas."

"A Vinicultuna aprecia o Bom-Senso."

Podia ser Grandes Frases-XXXII , mas não quero amputar a quadra

Neña que estás na ventana
Non sexas tan ventaneira
Taberna que ten bon viño
Non necessita bandeira.

de Rompeu a Chiculateira,
Milladoiro, in As Fadas de Estraño Nome,
que fui descobrir em...

http://livrosquevoulendo.blogspot.com/

domingo, 23 de abril de 2006

Porque Vos Amo Tanto...

...Hoje fui às Biomédicas, e fiz uma palhaçadita no nosso placard, para vocês se rirem quando voltarem...

...porque também me ri muito com a nossa agenda publicada na contra-capa da revista "I"...

...e mal posso esperar pela actuação de 5ª-feira!!!

Os Nossos Valores - XXXV

"A Vinicultuna tem um Espaço Gigantesco só seu, no edifício das Biomédicas, que mais ninguém conhece, e é por isso que não se queixa das condições."

"A gente não faz mal às pessoas"

Grandes Frases - XXXI

"Sou amigo de toda a gente."

Senhor Nogueira, Técnico de Execução de Tarefas da Vinicultuna de Biomédicas-Tinto

Ontem Foi Um Dia de Sorte - XII

Quando despejei na mesa a saca de plástico com os remédios da doente na Sala de Emergência, saiu, preso ao tilintar de um molho de chaves, um cãozinho de peluche.
Era cor de mel, e tinha umas orelhas de abano muito engraçadas, e eu pude fazer uma pausa no trabalho extenuante, e brincar um bocado.

Ontem foi um dia de azar.

Na sala de Triagem estava um adolescente bêbado. Estava prostrado, meio torto, de bruços ao longo de dois sofás brancos, mas com os joelhos no chão. Estava de rabo ao léu, e, o espaço entre dois sofás era atravessado por um looooongo e grosso cagalhão.
Eu até achei piada, mas a Auxiliar, a Dª Prazeres ficou muito zangada, e eu agora tenho medo que digam que foi a Vinicultuna.

para a Tuna... em DIGRESSÃO... e eu aqui


Só me apetece dedicar aos meus Tunos:

IT' S TIME TO TRAVEL
IT' S TIME TO GO
IT' S TIME FOR PACKING LITTLE DARLING
WE GONNA FIND ANOTHER WORLD
OH CANT YOU SEE!

YOU BELONG TO ME
ITS TIME TO TRAVEL IT S TIME TO GO

ALL WE NEED IS A LONG VEHICLE
A LONG VEHICLE, A LONG VEHICLE!

ALL WE NEED IS A LONG VEHICLE
A LONG VEHICLE, TO GO!

ITS TIME FOR BOARDING
SO HIT THE ROAD
TAKE YOUR TOOTH BRUSH LITTLE DARLING
TAKE YOUR LANGUAGE AND YOUR HOPE
OH CANT YOU SEE

WE HAVE NO TIME FOR CUP OF TEA
ITS TIME TO TRAVEL

ITS TIME TO GO.

ALL WE NEED IS A LONG VEHICLE,
A LONG VEHICLE, A LONG VEHICLE!
ALL WE NEED IS A LONG VEHICLE
A LONG VEHICLE, TO GO!


Long vehicle, de Goran Bregovic, na Banda Sonora de Black Cat White Cat, de Emir Kusturica

http://music.allofmp3.com/r2/Black_Cat_White_Cat/Music_By_Goran_Bregovic/group_5812/album_1/albref_29/mcatalog.shtml
(é a opção 18)

sábado, 22 de abril de 2006

Banda Sonora

Grava as do lado e estas duas:

Adeus

Ondas do Douro

quarta-feira, 19 de abril de 2006

OS NOSSOS VALORES - CAP 0-12

"a vinicultuna gosta de coçar o rabo das moças"

domingo, 16 de abril de 2006

Grandes Frases XXX

"Mãe...sou fadista"

popular

Santas Páscoas!

Acabou a Quaresma.

Aleluia, Aleluia!

João 2; 7-11


Disse-lhes Jesus: “Enchei as vasilhas de água.” Eles encheram-nas até cima. Então ordenou-lhes: “Tirai agora e levai ao chefe de mesa.”
E eles assim fizeram. O chefe de mesa provou a água transformada em vinho, sem saber de onde era – se bem que o soubessem os serventes que tinham tirado a água; chamou o noivo e disse-lhe: “Toda a gente serve primeiro o vinho melhor e , depois de terem bebido bem, é que serve o pior. Tu, porém, guardaste o melhor vinho até agora!”
Assim, em Canaã da Galileia, Jesus realizou o primeiro dos seus sinais miraculosos, com o qual manifestou a sua glória, e os discípulos creram nele.

quinta-feira, 13 de abril de 2006

Do Grande Livro da Vinicultuna e dos Animais - V

"A Vinicultuna recusa-se a chamar monco, catota ou mileca aos Macacos do Nariz."

"A cozinha da Vinicultuna é o habitat natural do Verdete."

"Os Cogumelos e a Levedura da Cerveja também são Bichos."

in "Capítulo dos Animais Pouco Vivos"

terça-feira, 11 de abril de 2006

Férias nas Biomédicas, Regresso ao Recreio da Minha Escola - Jogos e Cantigas da Nossa Infância - VIII

Um jogo - tendo falhado as férias de Carnaval, estava à espera da Páscoa para lançar:
quem nunca brincou com

"Peidinhos Engarrafados"
ou "Ampolas de Mau-Cheiro", assim eram chamados aqueles balõezinhos de vidro frágil, que se adquiriam na tabacaria do Senhor Parreira.
À transparência amarela do fino cristal, o líquido parecia inócuo - transparente, insípido, inodoro.
Inodoro.
Puro engano.
Uma vez quebrado no fundo de alumínio preto do caixote do lixo da sala 2a do pavilhão C, ou esborrachada sob o rabo do colega gordo, ou lançado em corrida à passagem da casa do porteiro - o Senhor Melo, ou Caramelo, porque era vermelho como um caramelo vermelho, ou o Senhor Pinheiro, que tinha barba, e a quem a gente perguntava, "Estás Bravo ou estás Manso?"-, o compartimento atingido era invadido por um odor pestilento que obrigava à sua evacuação urgente.
Estava atingido o objectivo do jogo.

A jogada mais brilhante de sempre.
Aquela manhã estava a correr bem. O Luís António, vítima habitual das maroteiras dos colegas, estava a obter a sua vingança. Duas bombinhas de mau cheiro lançadas e quebradas sob a porta da retrete, supreenderam o aflito utente.
Mau desportista, uma vez cumprida a higiene anal, aquele assumiu o papel de queixinhas. Postos em acção, os Senhores Melo e Pinheiro, apanharam o feliz Luís António, sustendo o ataque aos balneários, em final de aula de Educação Física.
Apreendidos os óbuses, o Luís António foi encaminhado ao Conselho Directivo, onde o esperava o Director, o Professor Manaú. Homem grande em tamanho e coração. Pedagogo e compreensivo, repreendeu o garoto, mas logo perdoou a falta, devolvendo os projécteis confiscados.
"É Carnaval, ninguém leva a mal", despediu-se, com uma palmadona pesada mas amiga, sobre o bolso do petiz.

Uma cantiga

Esta nós não cantávamos.
Em roda no jardim de infância, instados pela educadora a cantarmos, um-a-um, uma cantiga diferente, nós deixávamos esta para o Tiago Teixeira. Todos sabíamos que era a única cantiga que ele seria capaz de entoar.
No que se prova que as crianças não são necessariamente cruéis.

"Atirei o pau ao ga-to-to!
Mas o ga-to-to,
Não morreu-eu-eu!
Dona Xi-ca-ca,
admirou-se-se
Com o berro, com o berro que o gato deu
Miaaaaaaaaaaaaaauuuuuuuuuuuuuuuuuu!"

sexta-feira, 7 de abril de 2006

Da evolução e do Bem vs. Mal


Desde tempos imemoriais que, aquando da extinção dos dinossauros, uma batalha entre o bem e o mal foi iniciada entre homens e bestas. De uma via comum ao homo sapiens mas por divergência (referida como degenerationis secundaris escolae já por Hipocrates no seu legado "da doença sagrada", Corpus hippocraticum) chegam os caloiros ao ensino superior, e como já Hipocrates havia referido.... a sua única salvação seria a água santa dos Leões, pela mão sagrada dos Doutores da Praxe. Vezes e vezes sem conta, estes seriam sugeitos a várias tarefas de preparação física e mental até, assim que os Doutores os achassem capazes, executarem a derradeira tarefa de fazer um assalto aos Leões, concluindo a luta imemorial entre homens e bestas. Essa só poderia ser ganha por uma besta, pelo que os Doutores, estudando os textos da bíblia, já desde o sex. XII, chegaram à conclusao que a domesticação de caloiros seria a via de atingir este fim, e fechar o ciclo. Caloiros de várias colheitas e faculdades tentaram, remontando os primeiros a um período que só pode ser confirmado como anterior a 1940 por determinalção da taxa de susceptibilidade completa de Candidas, Funárias, Actinomicetes spp. e outras Bactérias esporuladas a antiobioticos (usando o API20) encontradas na água dos leões. Na passada terça feira, antes do sol se levantar, alguns caloiros foram capazes de vencer. Após se terminar o ciclo, a Câmara Municipal do Porto decidiu mandar lavar a fonte, deixando os leões com algumas caudas tortas e dentes partidos, de forma a eternizar o mal que durante tanto tempo representaram, pelo lado das bestas. Fontes próximas ao Departamento de Hidrobiologia referem que tal foi conseguido pois a flora microbiana da peça de roupa interior que foi asteada no final da batalha matou os leões, contudo é impossível de confirmar pois a fonte foi lavada com água das pedras... que queima tudo.

MwaHaAaAH... o que eles não sabem é que os leões foram assaltados por bestas maiores que os leões, e que estes representam um mal que só assim poderá ser chamado quando o mal que conhecemos for o bem fossilizado........ mwaHaHahAha

quinta-feira, 6 de abril de 2006

Caso Clínico - III

- Já há muito que a bebida dele é água. Mas aqui há dias, antes de vir para cá, ele pediu para fazr umas torradinhas,... com vinho. Porderá ter sido disso? A gente ainda disse, para beber antes um chá, mas não "eu é que sei...", e, já sabe, é uma pessoa de idade, tem de se fazer a vontade. Mas depois ele ficou mais caído...
Poderá ter sido do vinho?
- Não.

Do Vinho e da Empatia entre Funcionários e Utentes do Sistema Nacional de Saúde -V

-E vinho?
-Ah!Isso antes...
-Bebia?
-Sim. Era um bocado caleiro...

Do Grande Livro da Vinicultuna e dos Animais - IV

Como nota de rodapé, pode ler-se na página de onde se transcreveu o excerto anterior, que a receita do mel que a Vinicultuna transmitiu às abelhas fora encontrada no bolso do forro de Gilé Acqua Bentis, mas ele achava que não lhe pertencia.

Do Grande Livro da Vinicultuna e dos Animais - III

No tempo em que os animais falarem, saiu a Vinicultuna em digressão.
Desapontada com os humanos, os tunos procuraram a solidão dos montes e bosques, encontrando a companhia e os aplausos emntre os bichinhos do campo e da floresta.
Foi um período de harmonia e partilha, e também uma vírgula entre duas eras.

Nesse tempo os burros aprenderam a zurrar,
e encaracolou-se a lã das ovelhas.
Os ursos aprenderam a gostar de mel, e as abelhas a fazê-lo.
Os tunos começaram a ronronar quando dormem satisfeitos,
e como os cães começaram a urinar nas encruzilhadas, e a espojar-se nos excrementos.
Um javali ensinou os tunos a comer de faca e garfo, mas, ilustração máxima da imensa abertura cultural que caracterizou este breve período, depois disso, optou ele próprio por deixar de o fazer.

Viva a Vinicultuna e Vivam os Animais!

segunda-feira, 3 de abril de 2006

Reações Dos Mercados Ao Post Anterior

Depois de meses consecutivos a subir de cotação, as acções da Vinicultuna de Biomédicas-Tinto SGPS deram um salto explosivo com a publicação, ontem, das visitas ao blog no último ano. Os investidores entraram claramente num clima de euforia, que não pode deixar de estar relacionada com a reabertura do Piolho.
No entanto algumas vozes cépticas já se levantam, e acusam esta tuna de excesso de liquidez. Um deles chegou mesmo a dizer "É nitido que eles andam enfrascados!". Outros há que vêm perto o rebentar de toda esta bolha expeculativa. Em reação a esta possibilidade, um dos elementos do conselho de admistração, o CEO Chiclete terá dito "Se a bolha rebentar, vai ser complicado. A bolha é grande, e está mesmo debaixo do dedo gordo do pé. Não sei se conseguirei correr nas próximas semanas."

domingo, 2 de abril de 2006

Apetece-me dizer!!!

O BLOG da Vinicultuna está
!!!VIVO!!!2928 visitas

A Bem De Definir Algumas Coisas...

Maximum Morsae, tuno da Vinicultuna de Biomédicas-Tinto, a partir do muy nobre e antigo edificio de Biomédicas, pelas dezoito horas do dia vinte e dois de abril do ano da graça de dois mil e seis, define-se a si próprio como:

- Palhaço-Cantor

Esta definição entrará em vigor a partir do momento em que for publicada, revogará todas as definições que ele deu de si mesmo até á data, e terá efeitos retroactivos imediatos.

Grandes Frases XXIX

"A ver vamos!"
O Cego

Ainda Há Esperança

"O Caderno de Tuna - sim, aquele de Coimbra, com capa de papel cartonado e canelado verde, com umas palhas a fazer de costuras, o melhor que alguma vez tivemos- está morto."

Talvez resulte...

E hoje apetece-me lamentar...

"O Caderno Literário está morto..."

e logo gritar

"O Caderno Literário nunca esteve tão vivo!!!!!!!!!!!!!!!!!"

porque me sinto mais vivo também!

http://www.clicbas.blogspot.com

Grandes Frases -XXVIII

"O Livro está morto.
O Livro nunca esteve tão Vivo!"

Editorial Corpos

Pensando surpreendê-los pela insistência, desembainhou a espada e disse - XVIII

-Sois Homens ou sois ratos?
-Prometeis que não ligareis para o serviço de desinfestação do Paço?

Hoje foi um Dia de Sorte - XI

De manhã, depois de mais uma noitada de trabalho, o sol brilhava, mas eu, em vez de sair para a vida, fiquei no hospital mais umas horas, a preencher uns protocolos, que é uma coisa muito nossa que nós lá temos. Liguei para o laboratório a pedir um resultado de uma albuminúria e um creatinina numa urina muito especial, que faltava, e, surpresa, atendeu-me a Hermínia.
A Hermínia é uma colega das Biomédicas, que trabalhava na sala de computadores com o João Preto, e o Daniel Basílio Leitão que também é preto, mas ela não é preta. Ficámos ao telefone muito mais tempo do que era preciso, a dizer palhaçadas, e novidades sobre as Biomédicas, e eu tinha posto o "Por Este Rio Acima" do Fausto no computador, e também falámos nisso, e foi melhor do que se tivesse ido passear à Foz e encontrado um amigo.

Hoje Foi um Dia de Azar

Fiz o saco da roupa suja, e deixei-o em Guimarães

Os Nossos Valores XXXIV

"Os tunos da Vinicultuna de Biomédicas-Tinto assumem todas as culpas pelos beijos que dão."

-no entanto-

"Os tunos da Vinicultuna de Biomédicas-Tinto não se responsabilizam por eventuais danos colaterais, inflingidos ao coração"

Ontem Foi Um Dia De Azar X

Alguma coisa de mal me deve ter acontecido, embora não me lembre, porque, e sobretudo:

Ontem Foi Um Dia De Sorte

Atravessei a ponte da Arrábida, de forma pouco usual, e só até meio. E assim, ainda que por algumas horas, encontrei-me.

sábado, 1 de abril de 2006

Jantar de tuna

Jantar de tuna, segunda, dia 3, as 18h no Piolho.