segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Da Partida...

... ou quando todas as ideias são lamentos.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

domingo, 28 de novembro de 2010

Para que não se confunda...



... com o Sr. do Adeus (ou Olá), outros amores ou outras paixões.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Beleza e Simplicidade

Vinho

Tão doce sabor
Tão leve ardor
Embriagues que até aos Deuses exalta
E com romantismo que aos apaixonados pauta
És puramente a destilação do amor

André Moraes


médias frases...

"...quem me dera ser uma meretriz..."

Homemade

Ensaio Fotográfico III - O Senhor do Olá


Este senhor faz-me tanto lembrar a tuna... Um bem haja

Sobre a Peçonha (ou a propósito de uns comentários a um estudo científico)

Sabe muito bem melhor quando misturada com vinho.

E se uma Desconhecida lhe oferecer Castanhas...

E disso se fez o dia 11.
Senão, nem me tinha lembrado.
E era bonita, Ela.
E então, pedi um Copo.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Controvérsias, enganos e realidade

A primeira rubrica totalmente em inglês:

"O meu grande amigo João Serra, o famoso 'Senhor do Adeus', faleceu. Conheci-o há cerca de sete anos e desde então fomos todos os domingos ao cinema", escreveu ontem à noite o realizador de cinema Filipe Melo no blogue Senhor do Adeus.

João Manuel Serra ficou conhecido dos lisboetas por passar as noites na zona do Saldanha, em Lisboa, a dizer adeus aos automobilistas que ali passavam - por vezes escolhia outras zonas da cidade durante o dia.

No blogue Senhor do Adeus pode ler-se que, todos os domingos, João Serra ia "ao cinema com Filipe Melo e com Tiago Carvalho", sendo que o blogue servia "para documentar as opiniões e observações de João Serra sobre os filmes e sobre a vida". "Os comentários deixados no blogue durante a semana serão lidos ao João Serra no domingo seguinte", de acordo com os autores da página.

"Eu sou o Senhor do Olá"

"Chamam-me o Senhor do Adeus, mas eu sou o Senhor do Olá. Aquele que acena no Saldanha, a partir da meia-noite. Tudo isto é solidão? Essa senhora é uma malvada, que me persegue por entre as paredes vazias de casa. Para lhe escapar, venho para aqui. Acenar é a minha forma de comunicar, de sentir gente", escrevia, em Março de 2008, o Expresso sobre João Manuel Serra, salientando: "São quase duas da manhã e os carros não param de lhe apitar. Nem eu de lhes acenar. Só fico triste quando o movimento acaba."

"Venho para a Praça Duque de Saldanha, desde que fiquei nas mãos de não ter ninguém. Nasci aqui perto, na casa da minha avó. Um palacete tão bonito, que o Calouste Gulbenkian quis comprá-lo. Vê-se que foi um menino rico. Sou filho de gente abastada, nunca trabalhei nem entrei numa cozinha", acrescentava o semanário, citando o "Senhor do Adeus".

Em Setembro de 2003, o Diário de Notícias escrevia que João Serra "nunca trabalhou, mas conhece a Europa toda" e "já entrou em dois filmes e até num teledisco".

No Facebook, já surgiu um apelo para uma concentração às 22h00 de hoje, no Saldanha, "para dizer adeus aos carros em homenagem ao senhor João que o fazia noite após noite". Desconhece-se o local e a hora do funeral de João Manuel Serra.

in Público, 11/11/2010

Outros jantares, outras cantigas, mesma tuna

Lembro-me quando esta musica era cantada regularmente nos nosso jantares, com um (outro) sotaque sul-americano...
Bem haja

domingo, 7 de novembro de 2010

O fim pelo início

Tenho saudades de ler. ler algo que não seja técnico. Algo escolhido por mim na altura que me apetecer.
Enquanto isso não é possível lembrei-me de um pequeno hábito que tenho desde que me lembro e que recupero aqui, por uma questão de saudade.
Sempre que pego num livro novo, começo por ler os últimos parágrafos do livro. Não é desanimador como o é saber o fim de um filme sem o ver. Não é ansiedade por saber o fim da história. Não é para poder compreender melhor o desenrolar do relatado no livro.
É só um hábito. Provavelmente estúpido.

-E até quando pensa o senhor que podemos continuar neste ir e vir dum caralho? - perguntou-lhe.
Florentino Ariza tinha a resposta preparada há já cinquenta e três anos, sete meses e onze dias com todas as suas noites.
-Toda a vida - disse.


Gabriel García Màrquez in "O Amor nos Tempos de Cólera"

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Desafio

Desafiam-se os nossos leitores a encontrar neste vídeo um membro da Vinicultuna de Biomédicas - Tinto...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Estudo científico desmistifica!

Em plena época de vindimas, é preciso desmistificar alguns preconceitos acerca do consumo do vinho... Em boa hora chega este estudo.

1. O VINHO PODE MATAR?
Pode. Há uns anos, um rapaz foi atingido por um barril de vinho que caiu de um camião levando-o à morte instantânea.

2. O USO CONTINUADO DO ÁLCOOL PODE LEVAR AO USO DE DROGAS MAIS PESADAS?
Não. O álcool é a mais pesada das drogas: uma garrafa de vinho pesa cerca de 900 gramas .

3. O VINHO CAUSA DEPENDÊNCIA PSICOLÓGICA?
Não. Cerca de 89,7% dos psiquiatras, psicólogos e psicanalistas entrevistados preferem cerveja.

4. MULHERES GRÁVIDAS PODEM BEBER SEM RISCO?
Sim. Está provado que nas operações STOP a polícia nunca faz o teste do balão às grávidas.

5. O VINHO PODE DIMINUIR OS REFLEXOS DOS MOTORISTAS?
Não. Experiência com mais de 500 condutores: foi dada uma grade com garrafas de vinho para cada um abrir e beber. As últimas foram abertas e bebidas no mesmo tempo gasto com as primeiras. Em nenhuma das garrafas os reflexos foram alterados.

6. A BEBIDA ENVELHECE?
Sim. A bebida envelhece muito depressa. Se deixar uma garrafa de vinho aberta de um dia para o outro, altera o paladar e o aroma e chega mesmo a avinagrar passadas algumas semanas.

7. O VINHO CONDICIONA NEGATIVAMENTE O RENDIMENTO ESCOLAR?
Não, pelo contrário. Algumas universidades estão a aumentar os lucros com a venda de vinho a copo nas cantinas e bares.

8. O QUE FAZ COM QUE A BEBIDA CHEGUE AOS ADOLESCENTES?
O estudo confirma que, em primeiríssimo lugar, o empregado de mesa.

9. O VINHO ENGORDA?
Não. Tu é que engordas.

10. O VINHO CAUSA PERDA DE MEMÓRIA?
Que eu me lembre, não!

Lamento (ou, Sobre o Halloween)

Incomodam-me os maquiados, de dentes afiados e capa pelos ombros a atravessar os Leões, descer os Clérigosos e cruzar os Aliados.
Por levantarem a possibilidade, remotíssima, bem sei, de um dia as televisões, cobrirem na. 5ª Avenida, a Parada dos Martelinhos e o Baile de São João.

E já que falamos nisto, vem aí o São Martinho.

dicotomia

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

terça-feira, 26 de outubro de 2010

A turma oficial do rally das tascas!




Não se atinge a velocidade dum teste de Cooper... mas, quem sabe?

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Da surdez...

Não pode comer fritos, gorduras, carnes vermelhas....
..hum hum...
também não pode comer assados.
diospiros?!
porque é que não posso comer diospiros!?

sábado, 23 de outubro de 2010

Ensaio Fotográficos III - Até Amanhã...


O dia deu em chuvoso.

O dia deu em chuvoso.
A manhã, contudo, esteve bastante azul.
O dia deu em chuvoso.
Desde manhã eu estava um pouco triste.

Antecipação! Tristeza? Coisa nenhuma?
Não sei: já ao acordar estava triste.
O dia deu em chuvoso.

Bem sei, a penumbra da chuva é elegante.
Bem sei: o sol oprime, por ser tão ordinário, um elegante.
Bem sei: ser susceptível às mudanças de luz não é elegante.
Mas quem disse ao sol ou aos outros que eu quero ser elegante?
Dêem-me o céu azul e o sol visível.
Névoa, chuvas, escuros — isso tenho eu em mim.

Hoje quero só sossego.
Até amaria o lar, desde que o não tivesse.
Chego a ter sono de vontade de ter sossego.
Não exageremos!
Tenho efetivamente sono, sem explicação.
O dia deu em chuvoso.

Carinhos? Afetos? São memórias...
É preciso ser-se criança para os ter...
Minha madrugada perdida, meu céu azul verdadeiro!
O dia deu em chuvoso.

Boca bonita da filha do caseiro,
Polpa de fruta de um coração por comer...
Quando foi isso? Não sei...
No azul da manhã...

O dia deu em chuvoso.

Álvaro de Campos, in "Poemas"

Grandes Frases - CII

"Mas o que é esta merda?"

um indivíduo indignado à porta de sua casa.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O descanso do "guerreiro"...

Chega!!

Agora só mesmo pela vinicultuna. (e fodicbas)

beberum humanum est

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Jubilações!

Hoje comemora-se o juveileu!

Hoje há dois jubileus!

Rujubilemos!...

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Coronatione

Amanhaã, faculdade irá perder mais um Mestre...

sábado, 19 de junho de 2010

uma noite...

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Mundial da Boa Esperança

Há 6 anos menos um dia, regressávamos de onde não fôramos, e, saindo em S.Bento de uma composição onde o Negro das nossas Capas contrastava com o Vermelho e Verde da Euforia Ncional, subimos desenbestadamente os Clérigos (uns mais depressa do que outros), cantando "Com Uma Força!"

Hoje, penso, fa-lo-íamos dançando

http://videos.sapo.pt/PkcZTtl8fJzMafkBedFa

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Dos Tuparões

"(...)Desta gente fomos muito melhor agasalhados que das outras nações, porque os mais dos dias nos banqueteavam. E porque num banquete destes, em que todos os nove nos achámos com o embaixador, um dos nossos, de nome Francisco Temudo, lhes levou vantagem no beber, quase injuriados por isto, e havendo-o como muito grande afronta, fizeram o banquete mais comprido para restaurarem sua honra; porém o português se deu tal manha com vinte deles que então estavam à mesa, que todos ficaram deitados à costa, e ele ficou muito inteiro. E depois que tornaram em seu acordo, o sapitou, que era o capitão deles, em cuja casa se dera o banquete, mandou chamar todos os seus, que seriam de trezentos homens para cima, e pondo o português, por muito que lhe pesasse, em cima de um elefante, o levaram por toda a cidade, acompanhado de infinita gente, com muitos tangeres de trombetas, e tambores, e de outros instrumentos, e o capitão, e o embaixador, e nós com todos os bramás detrás dele a pé com ramos nas mãos , e dois homens a cavalo, que em vozes muito altas iam dizendo:

- Louvai, gentes , com alegria, os raios que procedem do meio do sol, que é o deus que nos cria os nossos arrozes, por vos chegar o tempo em que, vísseis em vossa terra um homem tão santo que bebendo mais que quantos nasceram no mundo, derrubou as principais vinte cabeças da nossa quadrilha, para sua fama ser aumentada em todos os dias.
(...)"

da Peregrinação, de Fernão Mendes Pinto

domingo, 23 de maio de 2010

Sarau de Biomédicas 2010 - Vinicultuna de Biomédicas - Tinto

Para todos aqueles que, por motivos de força maior, não lhes foi permitido estar com a Vinicultuna no último sarau de Biomédicas...

video

... fica o vídeo da nossa performance.

domingo, 16 de maio de 2010

Ecos do Meu Ouvido

Música:
"A Bia da Mouraria"
Seguindo o critério usado por ocasião da eleição do Top-10 Musical da História da Vinicultuna, o título introduzido não precisa de ser o original, antes aquele pelo qual conhecemos ou mais facilmente reconhecemos a música. neste caso "A Bia e o Chico", ou "O Chico das Cautelas" também estariam correctos.

Parte que Ecoa:
"Ai, qualquer dia, a Senhora da Saúde vai ser pequena de mais."
Também neste segundo item, o rigor não é essencial. Se o eco não respeita a métrica ou a letra, é indiferente. Interessa reproduzir o que ouvimos e ouvimos e ouvimos e ouvimos e ouvimos e ouvimos por adentro das orelhas.

Origem (do Eco, não da Música):
"Nasci Para o Fado, concurso televisivo transmitido fez ontem 8 dias, que elegeu os fadistas que integrarão o próximo musical de Filipe La Féria "Fado, História de Um Povo". Cantava uma menina dedoze anos, de voz rouca."
Aqui sim. Rigor e Franqueza. Sejam sinceros. A Verdade não envergonha.

Duração:
Cerca de 5 dias. Causando desconforto entre o 2º e o 3º dia.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Do Vinho e da Empatia entre Utentes e Funcionários do Sistema Nacional de Saúde - XXXIV

A Familiar do Utente do Sistema Nacional de Saúde
"Teve agora outro percalço."

O Utente do Sistema Nacional de Saúde, há 2 anos a braços com uma cadeira de rodas e uma prótese da anca estragada; há outros tantos com um B-PAP, que foi o que o safou mais o ter tocado Trombone na Filarmónica (VIVA A MÚSICA!); há 89 anos e 10 meses a lidar consigo mesmo, mais rins, pulmões e coração; e desde há pouco com um ombro empenado, pois foi o que lhe rendeu o percalço :
"Agora no Carnaval, tive uma queda. Mas não foi da Bebedeira."

terça-feira, 4 de maio de 2010

Do Fim da Noite (Parte Qualquer Coisa)

E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
nunca mais são os mesmos E por vezes

encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se envolvam tantos anos.


David Mourão-Ferreira

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Grandes Frases CII

"This is the Portuguese response to Martini!"

Um Tuno, enquanto oferecia/explicava o xiripiti a uma donzela americana
.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Bibliografia



"Café Âncora d'Ouro - Um Século de Vivências" ,
de Alfredo Mendes, Âncora Editora




Cita uma placa de Gente Conhecida - "Piolho, Sala de Estudos...", e, haja vagar, e... Olho de Lince Ibérico... inclui uma fotografia do Senhor do (V)Vally.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Rejubilemos!!! Aleluia, Aleluia!!!

"As duas primeiras crias de lince ibérico geradas em cativeiro em Portugal nasceram no passado Domingo de Páscoa no Centro Nacional de Reprodução do Lince Ibérico, em Silves, revelou hoje o Ministério do Ambiente.

As duas crias, "robustas e bastante ativas", nasceram de parto natural. São a primeira descendência da fêmea Azahar - "flor de laranjeira" em árabe - que nasceu há cinco anos em liberdade e foi o primeiro animal a ser transferido de Espanha para o centro de Silves, em outubro passado.

Apesar de várias tentativas, Azahar nunca tinha conseguido engravidar no centro de reprodução de Jerez de la Frontera, de onde foi transferida para Portugal: o stress urbano daquele local terá inviabilizado a gravidez." by Agência Lusa


Em jeito de comemoração/rejubilação!!!!!!

15 ABRIL - 20:01h - FAUSTA REFEIÇÂO - at Pediculos capitis

sábado, 3 de abril de 2010

Tudo que eu aprendi na Vinicultuna II


sexta-feira, 2 de abril de 2010

Tudo que eu aprendi na Vinicultuna I

terça-feira, 30 de março de 2010

segunda-feira, 22 de março de 2010

Ínicio novo ano lectivo!


Dia 24 de Março - 18h no Piolho!
Vou já Cagalhão! Pshhhh...

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Marvel Comics vs Vinicultuna

"Falta a capa. Dá super-poderes"

Biancae





Ate amanha, meia noite no Piolho!

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Grandes Frases - CI

"Eu dou Vinho aos meus cavalos, mas sou eu que vou Borracho!"

O Timpanas


http://www.youtube.com/watch?v=v5tY_L90zno

Solídó do Timpanas Boleeiro - Júlio Dantas/Frederico de Freitas, no filme "A Severa" de Leitão de Barros

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Das Febres de Fevereiro

"HÁ LAMPREIA"

À Lampreia!

domingo, 31 de janeiro de 2010

MeisterTrunk, ou Três Litros e Um Quarto


Rothenburg ob der Tauber.
Em 1631, durante a Guerra dos Trinta Anos, quando as tropas imperiais se preparavam para arrasar a cidade, o General Tilly reuniu com as autoridades locais para impor as condições da rendição.
O taberneiro, querendo agradar, ofereceu um canjirão com o melhor vinho local, o Franken Wein. A caneca rodou por todos os convivas e Tilly bebeu mais de uma vez. Já inebrado, zombou dos vencidos, afirmando que não haveria um só homem na cidade capaz de a esvaziar de um só gole.
Georg Nusch, o Burgomestre, respondeu ao desafio... na condição de que se o conseguisse Rothenburg seria poupada.
O feito ainda hoje é recordado diariamente às horas que quiserem, pelas figuras da Torre do Relógio.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Revelação

A Viniciultuna de Biomédicas - Tinto vem por este meio informar os seus simpatizantes, que nem todas as músicas que toca, são da sua autoria. Cientes de que esta afirmação não se reveste de verosimilhança, vemo-nos obrigados a apresentar provas, de modo a não defraudar os mais crentes.


Festa da Cerveja - Mler Ife Dada
ou
Linda Cerveja - Vinicultuna


video




Dança Nua - Essa Entente
ou
Eram Já Três - Vinicultuna

ou ainda
Às Duas Por Três - Vinicultuna


quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Da Infância Feliz da Vinicultuna - ou desmentindo o 7 de Fevereiro de 2009

Quando a Vinicultuna era pequenina, a Mãe deixava-a ir para a rua, brincar com os outros meninos.


(e Viva o Revivalismo!)

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

A prova que faltava

A 20 de Fevereiro de 2009, a sobriedade da Vinicultuna de Biomédicas - Tinto foi posta em causa, devido ao facto de se poder ler por diversas vezes no seu blog a expressão "1 cagalhões" (relembre o post aqui) levantando-se na altura toda uma falsa questão sobre os números gramaticais singular e plural. A Vinicultuna de Biomédicas - Tinto vem então acalmar os revoltados e por um ponto final à questão, por meio de raciocínio matemático:



Depois de provado que 1 é igual a 2, facilmente se depreenderá que dizer um cagalhões é precisamente a mesma coisa que dizer dois cagalhões.



terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Sobre Emblemas

Emblemas é bom.

Autocolantes em série cortados a guilhotina é mais kitsch.

É mais kitsch é melhor.

Melhor ainda era o Estandarte de Tuna - muito emblema e nada kistch - aparecer.

E aquele Caderno de Tuna encadernado a papel canelado verde e cosido à mão com uns cordéis - aquele de Coimbra - também.

Podia ser que dentro dele ainda houvesse autocolantes.

Das tardes cheias

Lamento:
A Toga já não tem emblemas da Vinicultuna para vender.

Especulação:
Comprámo-los todos.

Alívio:
Uma nova encomenda de emblemas da Vinicultuna chega à Toga na próxima semana. Para vender.